quarta-feira, 28 de abril de 2010

Reuniões do IFOP...

Em preparação para o Curso de Férias o grupo tem se reunido quinzenalmente (a partir de agora será semanalmente) e estamos com muitas novidades sendo fechadas para a saída da divulgação.
Entre os assuntos decididos temos:
Tema, Assessoria, Data, Oficinas, entre outros.
Muito em breve teremos condições de postar maiores detalhes.
Contamos com a participação de todos para a realização de mais este MUTIRÃO que mobiliza muitas pessoas para a sua realização!
Abraços e até breve!

Fonte: http://ifopmuriae.blogspot.com/

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Nota de Esclarecimento

Conveniamento dos Pontos de Cultura só depois das eleições de outubro

Com certa indignação, estamos comunicando que os conveniamentos com os Pontos de Cultura, aprovados no último edital (julho de 2009), mais uma vez foi adiado pela Secretaria de Estado de Cultura. Em entrevista, concedida ao Jornal O Tempo, de Belo Horizonte, o novo Secretário de Cultura do Estado de Minas Gerais anunciou a impossibilidade de realizar o conveniamento devido ao impedimento imposto pela legislação eleitoral que impede repasses de recursos para entidades privadas em ano eleitoral.

Depois de ser adiado duas vezes, e criar grandes expectativas na comunidade cultural, o repasse de recursos ficou para depois das eleições, ou talvez, para o início do ano que vem. Nós, do Movimento Pró Cultura, fomos pegos de surpresa, pois aguardávamos com ansiedade o repasse dos recursos para dar início ao projeto aprovado pelo edital 01/08.

Na oportunidade, comunicamos a todos que acompanham nossos trabalhos que iremos sobreviver mais um tempo sem a verba destinada aos Pontos de Cultura. Somos fortes, criativos e sabemos de nossa missão e compromisso com o bairro Aeroporto e Muriaé. Não vamos desanimar... em nossos dez anos de existência crescemos em organização e estamos contando com a comunidade para enfrentar adversidades como a que nos é imposta no momento...

Certos da compreensão de todos agradecemos o apoio dos voluntários e colaboradores


Entrevista com o Secretário de Estado de Cultura

Em prol da continuidade
Washington Mello Secretário de Estado de Cultura de Minas Gerais
Julia Guimarães e Júlio Assis
Nomeado secretário de Estado de Cultura no último dia 13, o jornalista Washington Mello já ocupou outros cargos políticos em sua trajetória, como a presidência do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais e da Federação Nacional dos Jornalistas. Mineiro da capital, Mello defende, em entrevista ao Magazine, a continuidade das ações iniciadas na gestão anterior.

Como foi feito o convite para o cargo de secretário de Estado de Cultura e o que o levou a aceitá-lo?
Recebi o convite do governador Antonio Anastasia com surpresa. Estava planejando ações para a Rede Minas. Passada a surpresa inicial do honroso convite, sinto-me comprometido com o futuro do setor. A oportunidade de contribuir para a consolidação das políticas públicas que este governo está implementando no segmento da cultura foi a principal motivação que tive para aceitar o convite. Acredito que podemos contribuir de forma efetiva para fortalecer a musculatura cultural do Estado, valorizar instituições e ampliar o acesso à cultura. Participar desse processo, certamente, será muito gratificante.

Qual sua opinião sobre o papel do Estado na cultura?
Acredito que o papel do Estado na área cultural é determinante. As tradições e as manifestações culturais são espontâneas e históricas, cabendo ao agente público trabalhar para fortalecê-las, sem condicionamentos. Portanto, o nosso papel é fomentar a cultura em sua totalidade, dar apoio aos seus agentes, sem sufocar essas manifestações. No segmento cultural, o limite entre apoio e interferência é muito tênue e respeitá-lo é um grande desafio.

Houve uma inauguração quase simbólica do Circuito Cultural da Praça da Liberdade. Como estão os encaminhamentos para que as unidades do circuito entrem de fato em funcionamento?
Na realidade, dois espaços do Circuito Cultural Praça da Liberdade estão em funcionamento: o Espaço TIM UFMG do Conhecimento e o Museu das Minas e do Metal EBX. O Circuito Cultural é um projeto inédito em nosso Estado e precisa de um tempo para ficar totalmente implantado, o que exige consenso sobre suas ações, entre os parceiros - governo estadual, empresas e instituições. O fato é que o projeto está avançando de acordo com o cronograma dos parceiros. O Memorial Minas Gerais/Vale e o Centro de Arte Popular/Cemig têm previsão de inauguração ainda neste ano, no segundo semestre. E o Centro Cultural Banco do Brasil está em pleno vapor em suas obras e estará pronto em 2011, como prevê o projeto. O governo mineiro também anunciou, recentemente, a construção de novas parcerias que vão viabilizar o Museu do Homem Brasileiro - parceria com a Fundação Roberto Marinho - e o Museu do Automóvel - parceria com a Fiat -, além de estudos para a implantação de um hotel no conceito "butique’ para o prédio do Ipsemg e a mudança do Iepha-MG para onde, hoje, está a Secretaria de Estado de Cultura, no Palacete Dantas.

Entre os projetos em andamento na Secretaria de Estado da Cultura, há algum ou alguns especialmente que te motivam a dar continuidade? Por quê?
Todos os projetos da secretaria me motivam. É gratificante ter uma secretaria que dispõe de mecanismos de fomento para as diversas áreas da cultura, como o Cena Minas (Prêmio Estado de Minas Gerais de Artes Cênicas), o Filme em Minas (Programa de Estímulo ao Audiovisual), sem contar o Fundo Estadual de Cultura e a Lei Estadual de Incentivo à Cultura. Este último mecanismo será foco do nosso esforço junto à classe artística e às empresas incentivadoras para a efetivação das melhorias já discutidas e sugeridas, no ano passado, para o próximo edital. Havendo possibilidade orçamentária, novos projetos poderão surgir e os programas em andamento serão apoiados. Contudo, sempre é bom ressaltar que 2010 é ano eleitoral e tem legislação própria. O que precisamos é tentar fazer o máximo possível dentro do que a legislação eleitoral permite ou, até mesmo, começar a planejar e programar agora o que pretendemos fazer em 2011.

São oito meses até o fim do governo. Não é um prazo pequeno para desenvolver um trabalho realmente substancial na secretaria?
Dar continuidade às ações de êxito é, por si só, um trabalho substancial. O prazo é pequeno, sim. Mas, é um período em que se precisa administrar o que já está em andamento, ouvir e discutir demandas da área, traçar o que precisa ser feito. Tudo de acordo com as normas vigentes e as precauções exigidas.

Tendo em vista as complicações ocorridas na Fundação Municipal de Cultura com a mudança de gestão em 2009 - como interrupções de importantes projetos -, você possui alguma estratégia para garantir uma transição que evite a descontinuidade das ações já implantadas no atual governo?
Eu assumi a secretaria com o compromisso de continuar as ações de êxito que já vinham sendo desenvolvidas. Minha estratégia é a continuidade. Todos os esforços serão feitos para que os programas da secretaria continuem avançando. Há embargos superiores em ano eleitoral que precisam ser respeitados e que podem comprometer a continuidade de algumas ações. Precisaremos entender essa realidade com muita serenidade e transparência. Tentaremos todas as alternativas cabíveis e vamos contar com a indispensável orientação da Advocacia Geral do Estado (AGE), que já vem colaborando muito com a Secretaria de Cultura.

Cem Pontos de Cultura mineiros selecionados no último edital aguardam, desde julho do ano passado, o convênio para repasse de verbas. Após adiar o prazo por duas vezes, a Secretaria de Estado de Cultura estipulou para este mês a liberação dos recursos. Vocês vão conseguir cumprir esse prazo? Por que houve tanto atraso?
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), até 2006, permitia que bens e valores fossem destinados pelo Estado a pessoas e associações privadas. Mas, em 2009 e recentemente, foram incluídos mais dois parágrafos na lei eleitoral para vedar a destinação de recursos financeiros e bens "durante todo o ano eleitoral". Como se vê, a decisão de proibição da destinação dos recursos em 2010 não é nossa e, sim, da Justiça Eleitoral. A decisão é respeitável, mas as atividades culturais foram atingidas. Estamos solicitando à Advocacia Geral do Estado (AGE) um estudo jurídico sobre a possibilidade de continuarmos com sua execução. A Justiça Eleitoral só aceita transferência de recursos para entes públicos, como é o caso das prefeituras, até 30 de junho. A vedação da norma legal é para entes privados.


O senhor foi presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais nos anos 70, época da ditatura, e da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) nos anos 80, durante as Diretas Já. Foram momentos em que a cultura teve papel importante como resistência contra o regime militar. Que lembranças o senhor tem daquela época e que experiência avalia trazer para essa gestão na Secretaria de Cultura?
Vou resumir: vivi, como todos os brasileiros, com total engajamento aqueles momentos. Hoje, mergulho de cabeça na SEC. Lá, como cá, o que me motiva - e todos que nela acreditam - é o amor pela liberdade de manifestação. Os jornalistas, como os agentes culturais, não abrem mão do direito de serem livres, todos nós.

Quais suas preferências pessoais na cultura (música, literatura, teatro, artes plásticas etc.)?
Sou um brasileiro, um mineiro, em busca permanente pelo conhecimento. E a cultura é a manifestação humana que reúne e sintetiza tudo que expressa a liberdade. Assim, sou consumidor de todas as manifestações culturais. E como, hoje, tenho privilégio de poder influenciar decisões e ações, vou lutar, com o apoio do governador Antonio Anastasia, para que, cada vez mais, nós, os mineiros, apoiemos os incentivos à cultura e ofereçamos mais oportunidades para todas as expressões culturais.

Publicado em: 25/04/2010
Fonte: http://www.otempo.com.br/otempo/noticias/?IdEdicao=1641&IdCanal=4&IdSubCanal=&IdNoticia=139359&IdTipoNoticia=1

Toque de Recolher

Um ano depois de adotado para reduzir a delinqüência juvenil na cidade, o toque de recolher é desaprovado e caminha para a extinção em Ilha Solteira, no interior de São Paulo. A medida, adotada em 20 de abril de 2009, era vista inicialmente como solução para o problema e, por isso, chegou a ser copiada por dezenas de municípios do país. No entanto, um ano depois, ela se apresenta como falha, punitiva e insuficiente para recuperar e educar os jovens ou recompor os laços familiares.

A constatação das autoridades municipais acompanha o mesmo posicionamento feito anteriormente pelo Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente de São Paulo (Condeca) e Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda), que condenaram a medida por ser ilegal, repressora e punitiva.

“O toque de recolher não apresentou nenhum avanço. Chegamos a ser a favor no início, mas depois de constatarmos que as políticas públicas, de proteção à Criança e ao Adolescente e as de convivência familiar, não foram introduzidas, e que o Conselho Tutelar não estava cumprindo seu objetivo, tivemos de nos posicionar contra”, disse o presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Ilha Solteira, Elias Lopes Vieira.


Notícia publicada no Jornal O Tempo – terça feira, dia 20 de abril de 2010

quarta-feira, 21 de abril de 2010

ATA DA ASSEMBLEIA GERAL DO MOVIMENTO PRÓ CULTURA

Aos 17 dias do mês de abril de 2010, às 16 horas, reuniram-se nas dependências do Centro Comunitário Pró Cultura, localizado na Rua Santos Dumont, 96, bairro Aeroporto de Muriaé-MG, os membros e simpatizantes do Movimento Pró Cultura para a realização da sua Assembleia Geral Anual, convocada conforme Edital lançado no dia 16 de março de 2010. A Assembleia iniciou-se com as boas vindas dada pelo Presidente Sandro Areal Carrizo , em seguida foi realizada uma oração do Ofício Divino das Comunidades que teve a participação de todos. Sandro Areal Carrizo agradeceu a presença de todos e leu a pauta da Assembleia contida no Edital publicado. 1-Prestação de Contas. 2- Avaliação dos trabalhos realizados. 3-Propostas de alteração estatutária.4-Eleição e posse da nova diretori. 5- Outras deliberações e palavra livre. A Secretária Carla Teodoro pediu para ler a Ata da reunião anterior e foi atendida prontamente. Após a leitura da Ata, a tesoureira Marlúcia Cristina de Lima Magalhães prestou contas da gestão financeira de novembro de 2009 até março de 2010. Conforme a prestação de contas apresentada o saldo em novembro de 2009, era de R$ - 383, 67 ( negativo), durante o perío- do o Movimento Pró Cultura teve R$ 1073,55 de receitas e R$ 1075, 96 de despesas, tendo ao final do período de novembro de 2009 à março de 2010 o saldo de caixa negativo de R$ 385,33. Na conta bancária o saldo era de R$ 0,00. Foi esclarecido que o Pró Cultura recebeu a doação de R$ 2000,00 da prefeitura, em equipamentos, para a percussão do Bloco do Papagaio. As origens dos recursos foram: doações pessoais, bingos, vendas de camisetas, aluguel de barraca no carnaval. A destinação dos recursos foi: manutenção do Centro Comunitário, elaboração de projetos e ensaios e desfiles do Bloco do Papagaio. Como principais ações desenvolvidas pelo Movimento Pró Cultura foram apresentadas: Ensaios e Desfiles do Bloco do Papagaio, Participação no CMDCA – Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Criança e Adolescentes, Participação no Festival do Minuto, passeio com a oficina de percussão na Piscina do Tininho, lançamento do Blog do Pro Cultura na Internet. Em seguida, foi proposta a alteração de 02(dois) para 03 (três) anos a duração do mandato da diretoria da Entidade, que no Art. 12 de seu Estatuto Social, passa a ter a seguinte redação: ART.12 - A Presidência será exercida por membros fundadores do movimento, preferencialmente identificados com a comunidade local, eleitos pela assembléia geral com mandato de 3 ( dois) anos, podendo ser reeleitos. A alteração estatutária foi aprovada por todos os presentes. Em seguida, foi eleita, conforme exige o Estatuto do Movimento Pró Cultura , a seguinte diretoria : Presidente: Sandro Areal Carrizo, Vice presidenta: Carla Gomes Teodoro, 1º Secretária: Ana Paula Craveri, 2º Secretário: Alexandre Ribeiro Lourenço, 1º Tesoureira: Marlúcia Cristina de Lima Magalhães, 2º Tesoureira: Eva Maria Januário. O Conselho fiscal ficou composto com os membros; Antônio José de Lima, Alessandro Rodrigues da Silva, Catarina Maria da Fonseca. Após a eleição da nova diretoria, a Assembleia Geral deu posse aos eleitos, que terão o mandato de 17 de abril de 2010 até 17 de abril de 2013. Os eleitos que assumiram imediatamente seus cargos apresentaram seu plano de ação para o ano de 2010, que tem como prioridade, as ações de comemorações dos 10 anos de trabalho do Movimento Pró Cultura, sendo aceito por unanimidade por todos os presentes. Para encerrar a Assembleia, foram propostos nomes para receberem o Título de Membro Benemérito da entidade, sendo eles: Dona Margarida Múglia, Sr João Baptista Candido(João Fiscal) e Lucimar Matias Fernandes; os nomes foram aprovados por todos. Não havendo nada mais a tratar eu, Alessandro Rodrigues da Silva, lavrei a presente Ata, que depois de lida e aprovada será assinada por todos os presentes.

domingo, 18 de abril de 2010

Dia nacional do Livro Infantil

Fotos: Sandro Carrizo

O dia 18 de abril foi instituído como o dia nacional da literatura infantil, em homenagem à Monteiro Lobato. “Um país se faz com homens e com livros”. Essa frase criada por ele demonstra a valorização que o mesmo dava à leitura e sua forte influência no mundo literário.

Monteiro Lobato foi um dos maiores autores da literatura infanto-juvenil, brasileira. Nascido em Taubaté, interior de São Paulo, em 18 de abril de 1882, iniciou sua carreira escrevendo contos para jornais estudantis.

Para lembrar o Dia do Livro Infantil que é comemorado nacionalmente no dia de hoje, e incentivar o hábito de ler, o Movimento Pró Cultura realizou um Momento de Leitura no bairro Aeroporto. Em parceria com a Comunidade Santo Antônio e a Biblioteca Comunitária o evento teve contação de histórias, rodas de leitura e também foi apresentado o Teatrinho de Fantoches: " A Flor do Mamulengo" de Bia Bedram.

O Momento da Leitura contou com a participação de voluntários do Pró cultura e, é claro, com a participação das crianças que riram e se divertiram com as histórias contadas e puderam também, ter contato com o maravilhoso mundo das estórias através de livros cedidos pela Ong.

sábado, 17 de abril de 2010

Movimento Pró cultura realiza Assembleia Geral


O Movimento Pró Cultura é uma Ong que atua no bairro Aeroporto e tem como objetivo trabalhar a arte e a cultura como formas de desenvolver a cidadania e a inclusão social. Nesse sábado a partir das 16 horas a entidade realizou sua Assembleia Geral Ordinária com a proposta de prestar contas de sua gestão financeira, alterar o seu Estatuto Social e eleger sua nova coordenação.

A Assembleia inciou-se com oração do Ofício Divino conduzida por Marlúcia Cristina. Em seguida, foi dada boas vindas aos presentes, pelo coordenador, que em seguida apresentou a pauta para deliberações. Foram apresentadas as contas das entidades, que foram aprovadas pelo conselho fiscal e pelos presentes. Em seguida, foi realizado um relato das atividades desenvolvidas na comunidade no periode de novembro de 2009 até maio de 2010. Logo em seguida, foi apresentada a proposta de alteração estatutária que foi aprovada por unanimidade pelos presentes.

A nova Coordenação e novo Conselho Fiscal, com mandato de 2010 até 2013, eleitos na Assembleia ficou assim constituida:
Presidente: Sandro Areal Carrizo
Vice presidenta: Carla Gomes Teodoro
1º Secretária: Ana Paula Craveri
2º Secretário: Alexandre Ribeiro Lourenço
1º Tesoureira: Marlúcia Cristina de Lima Magalhães
2º Tesoureira: Eva Maria Januário

Conselho fiscal:
Antônio José de Lima
Alessandro Rodrigues
Catarina Maria da Fonseca

Após a eleição e posse da nova coordenação foi apresentado o Plano Orçamentário e Plano de Ação para o ano de 2010. As propostas foram enriquecidas com sugestões dadas pelos participantes e logo aprovadas por todos. A Assembleia ocorreu em um clima harmonioso onde cada um assumiu para sí uma parcela de responsabilidade com o Movimento Pró Cultura...

Na oportunidade o Movimento Pró cultura agradece a presença de todos.

domingo, 11 de abril de 2010

Folia De Reis Estrela de Davi entrega a Bandeira

Folia De Reis Estrela de Davi entrega a Bandeira




Foi realizada ontem (10/04), a entrega da Bandeira da Folia de Reis Estrela de Davi. As festividades aconteceram no acesso ao bairro do Planalto, próximo a Creche Alfredo Couto e teve a presença de vários populares.

A Folia de Estrela de Davi tem como presidente Wisom Balbino da Silva, e todos os anos cumpri sua missão na tradição e religiosidade popular.Na entrega da bandeira foram rezadas várias casas e teve a participação de vistantes de várias folias de Muriaé e Itaperuna. A entrega da Bandeira dessa folia se deu apenas em abril, devido o fato de ter acontecido um trágico acidente vitimando um familiar do presidente Wilsom Balbino.

Sendo assim, e para cumprir a tradição, a Folia de Reis Estrela de Davi cumpriu com seu papel e entregou a Bandeira que ficará guardada até o próximo ano quando novamente se cumprirá a tradição.

A convite do presidente Wilsom, o Movimento Pró Cultura esteve presente prestigiando o evento. Registrou em fotos e vídeos que estarão a disposição da população em nosso blog e também no Youtube.

Na oportunidade, cumprimentamos a todos os componentes da Folia de Reis Estrela de Davi, parabenizando-os pela garra e determinação em manter viva essa tradição popular, que vem passando de pai para filho perpetuando-se sempre pelas gerações subsequentes...


PARABÉNS!!!

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Via Sacra no Aeroporto II

video

Via Sacra no Aeroporto I



Foi realizada no bairro Aeroporto, pela Comunidade Santo Antônio, a Via Sacra. Com a presença de membros da Comunidade, Ministros da Palavra, coroinhas e Ministros da Eucaristia a Caminhada percorreu as Estações, pelas Ruas Lica Múglia e Santos Dumont. Essa Manifestação da Religiosidade e cultura do povo do Aeroporto, já é uma tradição e acontece todos os anos só mudando o roteiro a ser percorrido.

A Via Sacra é o trajeto seguido por Jesus Cristo carregando a cruz que vai do Pretório até o Calvário. O exercício da Via Sacra consiste em que os fiéis percorram mentalmente a caminhada de Jesus a carregar a Cruz desde o Pretório de Pilatos até o monte Calvário, meditando simultaneamente à Paixão de Cristo. Tal exercício, muito usual no tempo da Quaresma, teve origem na época das Cruzadas (do século XI ao século XIII): os fiéis que então percorriam na Terra Santa os lugares sagrados da Paixão de Cristo, quiseram reproduzir no Ocidente a peregrinação feita ao longo da Via Dolorosa em Jerusalém. O número de estações, passos ou etapas dessa caminhada foi sendo definido paulatinamente, chegando à forma atual, de quatorze estações, no século XVI.

As Estações da Via Sacra São:
  1. Estação: Jesus é condenado à morte
  2. Estação: Jesus carrega a cruz às costas
  3. Estação: Jesus cai pela primeira vez
  4. Estação: Jesus encontra a sua Mãe
  5. Estação: Simão Cirineu ajuda a Jesus
  6. Estação: A Verônica limpa o rosto de Jesus
  7. Estação: Jesus cai pela segunda vez
  8. Estação: Jesus encontra as mulheres de Jerusalém
  9. Estação: Terceira queda de Jesus
  10. Estação: Jesus é despojado de suas vestes
  11. Estação: Jesus é pregado na cruz
  12. Estação: Jesus morre na cruz
  13. Estação: Jesus morto nos braços de sua Mãe
  14. Estação: Jesus é enterrado

Pesquisa: http://pt.wikipedia.org